Publicidade

Conecta Verde

Para reduzir lixo, França proíbe embalagens plásticas para frutas e legumes

Compartilhar

Medida integra lei antirresíduos do país, aprovada no início de 2020, e já está em vigor

 

De RFI e G1 / Editado por Flavius Deliberalli / Foto: Alexandre Sá/EPTV

 

As embalagens plásticas para frutas e legumes estão proibidas na França. Desde o dia 1° de janeiro deste ano, legumes como pepinos ou brócolis não poderão mais ser vendidos nos supermercados embrulhados em celofane, e frutas, como maçãs ou kiwis, não poderão mais ser vendidas em sacos ou recipientes de plástico.

A medida integra a lei antirresíduos do país, aprovada no começo de 2020, e deve impactar na comercialização de cerca de 30 tipos de frutas e legumes.

A lei antirresíduos da França, que também proíbe a venda ou a entrega de talheres e copos de plástico descartável, ofereceu à indústria alimentícia dois anos para adaptação e agora, em vigor, pode render multas de até 15 mil euros, o equivalente a R$ 95 mil.

Entretanto, a lei antirresíduos francesa tem exceções: os produtos vendidos em embalagens com mais de 1,5 kg poderão continuar a usar plástico. Frutas sensíveis, que precisam de proteção extra, como amoras, também estão isentas da restrição. Para essas aplicações, o prazo de adaptação da cadeia envolvida é 2026.

 

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados