Publicidade

Conecta Verde

Instituto Akatu e GlobeScan divulgam resultados da Pesquisa Vida Saudável e Sustentável 2022

Compartilhar

Estudo destaca mudanças de comportamento do consumidor, fatores que influenciam as decisões de compra e ações empresariais que valorizam

Editado por Flavius Deliberalli

O Instituto Akatu e a GlobeScan divulgaramm os resultados da Pesquisa Vida Saudável e Sustentável 2022: Um estudo global de percepções do consumidor. O estudo é realizado anualmente desde 2019, e em 2022 considerou 31 países, contando com mil entrevistados no Brasil, todos maiores de 18 anos.

De acordo com os responsáveis pela pesquisa, suas descobertas ajudam as empresas a se tornarem, cada vez mais, aliadas dos consumidores na adoção de estilos de vida mais saudáveis e sustentáveis e auxiliam na construção de uma relação de confiança e de compromisso com seus stakeholders.

“A pesquisa de 2022 ressalta ainda mais o que as edições anteriores apontavam: que é fundamental empresas e marcas comunicarem com clareza suas ações de sustentabilidade e os atributos de seus produtos mais sustentáveis. Aquelas que investirem nisso serão vistas como aliadas do consumidor, o que pode representar um ganho de reputação e uma valorização como impulsionadoras de práticas mais sustentáveis”, analisa Helio Mattar, presidente executivo do conselho do Instituto Akatu.

“A recorrência desta pesquisa nos últimos quatro anos com uma análise aprofundada exclusiva revela a consistência do pensamento dos consumidores brasileiros quanto à adoção de comportamentos mais saudáveis e sustentáveis. O interesse está evidente e cabe aos demais atores que compõem o mercado prover as condições para que essas intenções se transformem em ações e novas práticas de consumo”, aponta Álvaro Almeida, diretor da GlobeScan para a América Latina.

Confira alguns resultados da pesquisa:

Atitudes de uma vida saudável e sustentável
– 81% dos brasileiros afirmam que o que é bom para um indivíduo nem sempre é bom para o meio ambiente (aumento de 4 p.p. em relação à 2021); contra 46% na média mundial;

– 84% dos brasileiros declaram desejar reduzir seu impacto individual sobre o meio ambiente e a natureza (demonstrando estabilidade: 86%, em 2021); contra 73% da média mundial;

– 55% dos brasileiros se dizem dispostos a pagar mais por produtos ou marcas mais sustentáveis (queda de 5 p.p. em relação à 2021); em paridade com os 57% da média dos países;



Desempenho das instituições em ajudar a ter estilos de vida mais ecológicos

As instituições melhor avaliadas são as ONGs/grupos ativistas:

60% dos brasileiros declaram que estão se saindo “muito bem/bem” em ajudar as pessoas a viverem de forma mais ecológica, em comparação com as grandes empresas (43%) e os governos (30%).


Influenciadores de uma vida mais ecológica
cerca de 30% dos brasileiros afirmam que os maiores influenciadores de um estilo de vida mais ecológico são membros da família, mídia tradicional (TV, rádio e notícias) e mídia social; em quarto lugar estão as empresas e as marcas (26%)


Fatores que influenciam a decisão de compra
entre 43 e 55% dos brasileiros afirmam que o fato de um produto ser ecologicamente correto influencia “muito” a sua decisão de compra em diferentes segmentos, especialmente produtos de cuidado pessoal (55%) e de limpeza (51%);

– 56% dos brasileiros dizem que suas decisões de compra são muito influenciadas por marcas que impulsionam a agricultura sustentável e que desenvolvem programas de uso eficiente de água; 54% por marcas que desenvolvem programas de reciclagem/reúso de embalagens e que proporcionam ajuda humanitária.


Alimentação para uma vida saudável e sustentável
6 em cada 10 brasileiros declaram “sempre/a maior parte do tempo” comer comida saudável, não tendo havido mudança desde 2019;

seis em cada 10 brasileiros se dizem dispostas a pagar mais por alimentos saudáveis e sustentáveis.


Mudanças feitas na vida para privilegiar a economia, o meio ambiente e a sociedade
34% dos brasileiros declaram ter realizado mudanças no último ano para serem mais saudáveis, melhorando o bem-estar e a saúde física e mental (aumento de 4 p.p. em relação à 2021);

– 25% dos brasileiros declaram ter realizado mudanças no último ano para serem mais ecologicamente corretos, buscando reduzir o impacto no meio ambiente e no clima (aumento de 4 p.p. em relação à 2021).


Percepção sobre seriedade dos problemas globais
seguindo o mesmo padrão dos anos anteriores, os problemas ambientais predominam como os mais sérios para os brasileiros, sendo oito dos 11 principais problemas apontados, com destaque para poluição da água e esgotamento dos recursos naturais.

Veja outros resultados aqui .


Mais informações:

Instituto Akatu
https://akatu.org.br/

GlobeScan
https://globescan.com/

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados