Publicidade

Conecta Verde

Reciclagem: o caminho para a sustentabilidade

Compartilhar

Leonardo Marino, diretor de produção e logística da Lar Plásticos explica a atuação da plataforma no setor de economia circular

Por Elen Nunes / Editado por Flavius Deliberalli

Nesta entrevista exclusiva, Leonardo Marino, diretor de produção e logística da Lar Plásticos, fala sobre a importância da reciclagem para a sustentabilidade e detalha a atuação da plataforma.

Confira agora:

1- Como a reciclagem e a preservação se relacionam?
Dentre outros fatores, a reciclagem é atrelada à preservação pois atua diretamente na redução do acúmulo de lixo nos aterros sanitários e lixões, além da reintrodução do material como insumo na cadeia produtiva. Por definição, o termo se refere ao reaproveitamento de resíduos em novos produtos, finalizando assim o ciclo de vida pós-consumo de modo sustentável.

2- Por que apenas a redução do plástico não é suficiente para um futuro mais sustentável?
O plástico leva, em média, 400 anos para se decompor, o que significa que uma simples tampinha de garrafa pet pode permanecer na natureza por séculos até desaparecer. Num cenário global, as estimativas referentes ao consumo do material revelam que apenas o apelo à redução não é suficiente. Por isso, a reciclagem se mostra a melhor alternativa quando falamos no assunto, pois ela supre as demandas da indústria e trata a circularidade do produto, minimizando os danos ao meio ambiente.

 

“a reciclagem se mostra a melhor alternativa quando falamos no assunto, pois ela supre as demandas da indústria e trata a circularidade do produto, minimizando os danos ao meio ambiente”

 

3- O que é a circularidade e por que ela é o caminho para a sustentabilidade nos dias atuais?
A circularidade se opõe ao atual modelo de produção, o linear, no qual os recursos que não possuem mais vida útil são simplesmente descartados na natureza. No sistema circular, os produtos pós-consumo são separados, reutilizados e otimizados em novos processos e tornam-se insumos para a produção, reduzindo a necessidade de exploração de matéria-prima virgem. Essa cadeia colabora, inclusive, para o desenvolvimento socioeconômico por meio da coleta seletiva, pois traz retorno econômico para coletores e cooperativas envolvidos na triagem e comercialização dos resíduos.

4- Quando a Lar Plásticos enxergou uma oportunidade no setor de economia circular e como funciona o processo de reciclagem na unidade fabril da empresa?
A Lar Plásticos foi fundada em 2011 e desde então tem se dedicado a atender às necessidades da coleta seletiva e urbana por meio da reciclagem do resíduo plástico. O nosso grande diferencial é concentrar todos os processos na unidade fabril localizada em Atibaia (SP), onde trabalhamos no reaproveitamento do material como insumo para 95% das produções internas da nossa plataforma.

5- Quanto de resíduo plástico a empresa recebe mensalmente e de onde esses insumos vêm?
Atualmente, recebemos os insumos plásticos de mais de 30 municípios que encaminham os resíduos previamente separados. Mensalmente são destinados à unidade da Lar Plásticos cerca de 1,2 mil toneladas de matéria-prima, correspondendo 10% dela ao setor industrial e a maioria proveniente do lixo doméstico.

6- Qual é a sua percepção em relação a educação ambiental do consumidor brasileiro?
A educação ambiental no Brasil, infelizmente, ainda é bastante distante do ideal. Na educação primária, por exemplo, muitas escolas não abordam a separação do lixo corretamente, nem incentivam a reutilização dos materiais para um consumo mais consciente e sustentável. Por isso, essa cultura se estende pelos anos seguintes e passamos a consumir sem a consciência do impacto ambiental que isso pode gerar.

 

“Atualmente, recebemos os insumos plásticos de mais de 30 municípios que encaminham os resíduos previamente separados”

 

7- Como você acha que a indústria poderia contribuir para informar melhor o consumidor sobre o descarte correto do plástico?
Acredito que, além de ela mesma ser uma referência na reutilização do plástico, a indústria tem um papel fundamental para a promoção de discussões em torno da pauta da reciclagem. Muito mais que incentivar a “desplastificação”, cabe a ela ser objetiva quanto à orientação do manejo do lixo pós-consumo.

8- Qual a importância da cadeia produtiva e usuária de embalagem adotar a logística-reversa como uma prática indispensável?
A logística reversa é um importante instrumento de desenvolvimento econômico e social. Assim, se adotada como primordial, essa prática transformaria significativamente a cadeia produtiva, já que contribuiria tanto para a geração de renda no setor de coleta quanto na redução do uso de material virgem.


9- Quais as principais dificuldades que você percebe hoje, no Brasil, para uma logística reversa mais eficiente a fim de efetivamente aumentar índices de reciclagem tão baixos?
Atualmente o Brasil recicla apenas 2,2% de todo o lixo que produz e mais de 60% dos municípios não possuem o serviço de coleta seletiva, portanto notamos que o desafio não está apenas no destino final dos resíduos sólidos. Nas cidades interioranas, principalmente, a falta de regulamentação local e controle da quantidade de rejeitos recolhidos acabam dificultando a gestão e, consequentemente, o reaproveitamento dos materiais na logística reversa.

 

“A logística reversa é um importante instrumento de desenvolvimento econômico e social. Assim, se adotada como primordial, essa prática transformaria significativamente a cadeia produtiva”

 

10- Opine sobre desafios e suas expectativas para a indústria do plástico aumentar a circularidade das suas embalagens e suas ações em prol da sustentabilidade.
Um dos desafios da indústria do plástico atuar numa cadeia reversa é a falta de incentivo fiscal e investimento no setor. Com a instituição do Plano Nacional de Resíduos Sólidos e as metas estabelecidas pelo governo federal, essa realidade pode ser diferente nos próximos anos. Ainda assim, as expectativas para o crescimento dessa indústria são amplas. A sustentabilidade é um tema urgente e, por isso, a injeção dos resíduos novamente no processo produtivo é imprescindível. Como uma plataforma de economia circular, estamos comprometidos com a sociedade e o meio ambiente a fim de atender às demandas do mercado, minimizando a exploração de recursos naturais e evitando que o lixo plástico seja descartado de modo inadequado.

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados