Publicidade

Conecta Verde

Pesquisa do Mercado Livre revela que consumo online de produtos com atributos de sustentabilidade cresceu 40% no Brasil

Compartilhar

Dados do estudo apontam ainda que foram vendidos 4,2 milhões de itens de impacto positivo no país, onde o número de compradores cresceu 29%

Editado por Flavius Deliberalli

 

O consumo online de produtos com atributos de sustentabilidade segue se consolidando no Brasil. É o que revela a nova edição do estudo divulgado pelo Mercado Livre sobre o consumo de produtos com impacto positivo em sua plataforma, aqueles cujo consumo promovem a redução de impactos no meio ambiente e/ou a geração de benefícios socioambientais.

De acordo com a pesquisa, o consumo desses itens cresceu 40% no país, ficando acima da média da América Latina, cujo crescimento foi de 30%. Os dados foram coletados no período de abril de 2022 a março 2023, entre os milhares de usuários do Mercado Livre no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México e Uruguai.

Denominado de “Tendências de consumo online com impacto positivo”, o estudo aponta que mais de 4,4 milhões de pessoas compraram mais de 7,6 milhões de produtos considerados sustentáveis na América Latina no ano passado. No Brasil, foram adquiridos 4,2 milhões de itens de impacto positivo, isto é, 55% do total desses produtos vendidos na região.

O estudo revela ainda que o Brasil continua a se destacar a partir do aumento do número de pessoas que compram produtos com atributos de sustentabilidade. Dos mais de 4,4 milhões de usuários que compraram produtos de impacto positivo na região, o Brasil responde por 60% dessa fatia, um crescimento de 29% em relação ao levantamento anterior – na América Latina, o crescimento foi de 27%.

Esse consumo também tem influência para os empreendedores de impacto positivo, cujo número de vendedores aumenta à medida que a categoria se fortalece e ganha visibilidade. Na América Latina, houve um aumento de 8% no volume de marcas e empreendedores que comercializam produtos com apelos sustentáveis, ultrapassando a barreira dos 57 mil na região. Desse total, 37% estão no Brasil, onde o crescimento foi de 15% em relação à pesquisa anterior.

“No Mercado Livre, temos a oportunidade de facilitar o acesso dos usuários a produtos mais sustentáveis e, ao mesmo tempo, impulsionar marcas e empreendedores de triplo impacto. Por meio de uma curadoria especializada, oferecemos a mais ampla oferta de produtos com impacto socioambiental positivo em um só lugar, facilitando melhores decisões de compra e apoiando aqueles usuários que desejam se tornar agentes de mudança”, afirma Laura Motta, gerente sênior de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil.

Desde 2019, o Mercado Livre conta com uma seção dedicada exclusivamente a produtos sustentáveis, visando democratizar o acesso dos consumidores e a visibilidade para empresas e empreendedores de impacto socioambiental.

A respeito dos itens mais vendidos no Brasil, as bicicletas estiveram entre os cinco itens de impacto positivo mais vendidos, seguidas por purificadores de água, garrafas reutilizáveis, microondas com alta eficiência energética e leites vegetais. Em se tratando de crescimento de vendas, as fraldas reutilizáveis lideram no país, com aumento expressivo de 190% em relação ao ano anterior.

Sobre o perfil do consumidor, o Mercado Livre destaca que uma pesquisa adicional realizada em abril de 2023, mostrou também o que pensam os usuários da América Latina sobre consumo de produtos e sua relação com o impacto socioambiental. Segundo os dados, 7 em cada 10 pessoas pesquisadas concordam que suas decisões de compra podem ter impacto positivo no meio ambiente e nas comunidades. Nesse contexto, o que mais impacta na escolha de artigos de impacto positivo é a sua durabilidade, o cuidado com a biodiversidade e embalagens recicladas, recicláveis ou compostáveis.

Outro dado importante é a percepção dos consumidores sobre os desafios desta agenda. Assim como no ano passado, 9 em cada 10 usuários concordam que a situação ambiental é “muito preocupante”. Ainda assim, existe uma lacuna entre a intenção declarada de adotar um estilo de vida mais sustentável e as ações cotidianas, o que se pode verificar nos resultados obtidos nesta nova edição da pesquisa: 63% dos entrevistados garantiram que procuram não agredir o meio ambiente, mas desse total, apenas 65% separam seus resíduos para coleta seletiva.

O estudo ainda revela que o consumo de produtos de impacto positivo tem atingido os mais diversos públicos, sobretudo as novas gerações. Consumidores da geração Z, por exemplo, foram os que mais cresceram (50%) na mesma comparação. Em relação à pesquisa divulgada no ano passado, os Millenials representam 40% dos compradores de produtos sustentáveis, sendo os que mais compram esses itens. A geração X, que engloba pessoas entre 42 e 58 anos, compreende 30% dos consumidores sustentáveis na América Larina.

A pesquisa completa pode ser cenferida aqui .

Mais informações:

Mercado Livre
www.mercadolivre.com.br

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados