Publicidade

Conecta Verde

Como criar um design mais sustentável

Compartilhar

Design sustentável é muito mais do que usar materiais reciclados e um visual “alternativo”

Por Priscylla Nunes*

Este artigo é uma reflexão sobre o papel do designer no mundo da sustentabilidade. Afinal, como criar um design mais sustentável?

Eu quero dividir aqui com vocês o que eu tenho visto e aprendido ao longo da minha jornada de conhecimento sustentável. Mas antes, gostaria de dizer que não sou especialista em sustentabilidade, apenas gosto muito de ler e aprender sobre o assunto.

Quando a gente fala sobre design sustentável, a primeira coisa que vem à nossa cabeça é o uso de materiais reciclados, em geral associado a um visual “alternativo” pensando que se trata meramente de usar ou não papel reciclado nos projetos de embalagem. E ao longo do tempo eu fui percebendo que é muito mais do que isso. Por isso, resolvi trazer, antes de mais nada, uma reflexão sobre qual seria o papel do designer no que se refere à sustentabilidade.

Tem um livro que eu gosto muito do Brian Dougherty, chamado “Design Gráfico Sustentável”, onde ele comenta que existem três maneiras diferentes de pensar o papel do designer: como manipulador de materiais, como criador de mensagens e como um agente de mudanças.

1- Como manipulador e uso de materiais, a busca por melhores materiais, busca por papéis reciclados, materiais sintéticos, tintas atóxicas, menos perda de material, etc. Ainda falando sobre manipular materiais, a gente tem como:

a) diminuir a gramatura do papel;
b) utilizar o melhor aproveitamento de papel possível;
c) utilizar papéis reciclados de empresas que possuem certificação, como o FSC por exemplo;
d) utilização de elástico ao invés de colas e por aí vai.

2- Como criador de mensagens, educar o consumidor, incentivar a pensar ecológico, sustentável e transmitir mensagens que tenham impactos positivos ao mundo. Educar os consumidores sobre questões sociais e ambientais.

3- Como agente de mudança, o design consiste em promover a mudança, ajudando-nos a mudar a forma como as pessoas pensam e/ou a forma como agem. Influenciar mudanças que geram grandes impactos.


Mas como aplicar o design gráfico sustentável nos projetos de embalagem?

A partir do momento que você receber o próximo briefing, a gente propõe fazer uma reflexão que é fazer a leitura do briefing sob um novo olhar. É o que chamamos de eco-briefing, e assim aumentar a vida útil de um produto e tentar minimizar o impacto ambiental da embalagem.

Dessa forma, analisando o briefing do cliente, quais itens eu poderia mudar para que o meu projeto se tornasse um pouco mais sustentável? Parceria com gráficas para reduzir materiais, reduzir consumo de energia, menos tinta, tinta atóxica como comentei anteriormente, materiais ecológicos, sugestões de materiais retornáveis… Enfim, essas alternativas e tantas outras.

É importante conversarmos com o cliente e toda a cadeia que estiver projetando aquela embalagem com a gente, e assim, juntos, vamos encontrar uma solução mais assertiva para o projeto.


Eco-briefing e check-list sustentável
No eco-briefing você pode tentar fazer algumas perguntas básicas, como:


– que problema devemos resolver?
– qual método será o melhor para transmitir a mensagem ou corrigir o problema?
– qual será o impacto da criação dessa peça?
– ele poderá ser reciclado ou reutilizado?
– servirá de exemplo a seguir para outros?
– é viável economicamente?


E aqui temos uma lista de soluções para aplicar nos nossos projetos:

1- Materiais reciclados ou recicláveis de baixo impacto e não tóxicos;
2- Aumentar, se possível, a durabilidade do produto;
3- Minimize o desperdício ou desperdício zero;
4- Promover a elaboração de manuais ou guias que orientem o consumidor (educar o consumidor sobre o ciclo de vida e sobre a responsabilidade ambiental);
5- Utilizar materiais simples, evitando usar muitos componentes que dificultem a reciclagem, como colas, vernizes, acabamentos especiais desnecessários. Por exemplo, ao invés de usar cola, usar algum tipo de encaixe automático em caixas de papel, ou ao invés rótulo adesivo, usar papel com elásticos.
6- E por último, encorajar toda e qualquer pessoa a reciclar, a pensar ecologicamente e a pensar sustentável.

Sabendo de tudo isso fica mais fácil de entender os benefícios de pensar sustentável e, principalmente, como aplicar no dia-a-dia.


Por fim, deixo algumas indicações de leitura:

– Design gráfico sustentável, de Brian Dougherty;
– Eco packaging design;
– Green packaging solutions;
– Cradle to cradle: criar e recriar ilimitadamente;
– Packaging Gràffica.

Até o próximo artigo!

 

**As opiniões expressas e os dados apresentados em artigos são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, o posicionamento dos editores do Conecta Verde.

Conteúdo por:

Priscylla Nunes*

*Designer apaixonada por marcas e embalagens, graduada pela Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UTFPR) e especialista em Desenvolvimento de Embalagem através do MBA da FACAMP.

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados