Publicidade

Conecta Verde Pocket Class - 19-10-23

Parceria envolvendo BASF, Bobst, Evertis e Sulayr busca melhores práticas para reciclagem de multicamada à base de PET

Compartilhar

Processo desenvolvido pelas empresas pode ser aplicado aos resíduos pós-consumo e pós-industriais

Editado por Flavius Deliberalli

As embalagens multicamadas à base de PET (polietileno tereftalato) podem ter um futuro brilhante e sustentável. Esta é a mensagem da parceria estratégica que envolve BASF, Bobst, Evertis e Sulayr, cujo modelo de reciclagem em circuito fechado está desencadeando novas discussões sobre o papel que as multicamadas à base de PET desempenharão na indústria de embalagens do futuro.

O Pacto Ecológico Europeu exige que todas as embalagens sejam reutilizáveis ou recicláveis até 2030 – uma regulamentação que é percebida como particularmente desafiadora para embalagens multicamadas, uma vez que suas camadas precisam primeiro ser separadas antes de entrar nos fluxos de reciclagem.

A Sulayr, uma empresa de reciclagem que opera na Europa, comercializou, com sucesso, um processo de reciclagem multicamadas que atinge o status de “ciclo fechado” e permite que o PET seja reutilizado com praticamente zero desperdício. Com isto, já existe uma prática de economia circular para materiais de embalagem contendo PET.

O especialista em adesivos industriais BASF, o fabricante de máquinas de embalagem Bobst e o especialista em filmes Evertis estão apoiando a Sulayr nesta tentativa. Juntas, as empresas formam uma parceria estratégica que combina a expertise de toda a cadeia de valor da embalagem.

Na essência do processo está um filme multicamadas produzido pela Evertis, composto por camadas de PET e polietileno (PE), laminado com um adesivo à base de água Epotal da BASF e processado com um revestidor Bobst. Os filmes multicamadas são utilizados para diversos materiais de embalagem e, após o uso, os resíduos são entregues nas instalações de triagem. A Sulayr pode utilizar os chamados resíduos como matéria-prima, garantindo um ciclo fechado. A empresa separa as multicamadas e disponibiliza o PET para reutilização, com o PET reciclado sendo entregue à Evertis e a outros produtores de filmes que, então, reiniciam o ciclo.

De acordo com as empresas envolvidas, isso é visto como um passo importante em direção à reciclagem universal do PET, permitindo seu uso contínuo em uma economia de embalagem compatível com o acordo ecológico. O processo pode se aplicar aos resíduos pós-consumo e pós-industriais – o que significa que ele tem um enorme potencial para transformar todo o modelo de uso de embalagens à base de PET.

“Esta colaboração pode ser uma mudança de jogo para o futuro das embalagens flexíveis”, comenta Thomas Peter Schiele, vice-presidente de Adesivos, Fiberbonding e Produtos Químicos para Revestimento de Papel da BASF.


Mais informações:

BASF

www.basf.com

Bobst
www.bobst.com

Evertis
www.evertis.com

Sulayr
https://sulayrgs.com/en/

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados