Publicidade

Conecta Verde

Unilever: a meta é a liderança global em negócios sustentáveis

Compartilhar

Confira entrevista exclusiva com Juliana Marra, gerente de relações institucionais da empresa


Por Elen Nunes / Editado por Flavius Deliberalli

Nesta entrevista especial ao Portal Conecta Verde, Juliana Marra, gerente de relações institucionais da Unilever, conta como a empresa, uma das maiores do mundo na fabricação de produtos de limpeza, higiene pessoal e alimentação, tem feito para reduzir o impacto ambiental de suas embalagens. Ela também explica como funciona o Programa Futuro Limpo e detalha os desafios que e a empresa enfrenta para colocar em prática diretrizes e atingir metas.

Leia agora:

1- Como foi criado o Programa Futuro Limpo? Qual o objetivo desse projeto?
O Programa Futuro Limpo reflete a visão de transformar os nossos negócios, dando continuidade às ações em prol do meio ambiente. O mundo caminha para eliminar o carbono da energia, migrando para fontes renováveis. Agora é a hora de combater as emissões de carbono escondidas em produtos químicos cotidianos, fazendo a transição para fontes renováveis de carbono. Produtos químicos fabricados a partir de combustíveis fósseis representam 12% da demanda global de petróleo e respondem por mais de 1/3 do crescimento da demanda até 2030, e quase 50% até 2050 (Fonte: International Energy Agency). A solução é diversificar as fontes de carbono eliminando os combustíveis fósseis para crescer dentro dos limites do nosso planeta. Por isso, em 2020, anunciamos os compromissos do “Futuro Limpo”, que teve investimento global de € 1 bilhão de euros para promover o fim do uso de substâncias químicas derivadas de combustíveis fósseis até 2030. Estamos revisitando todo nosso portfólio para oferecer ao consumidor produtos de limpeza e lavanderia sustentáveis e ao mesmo tempo mais acessíveis. Com os rápidos avanços da ciência e da tecnologia, já é possível oferecer produtos que sejam bons para os consumidores, com ingredientes ultra suaves para o cuidado com as roupas e superfícies, e muito melhores para o meio ambiente. O “Futuro Limpo” adota como estratégia os princípios da economia circular nas fórmulas e embalagens dos produtos para reduzir a pegada de carbono.

 

“O Programa Futuro Limpo reflete a visão de transformar os nossos negócios, dando continuidade às ações em prol do meio ambiente.”

 

2- Quais as principais vantagens que o “Futuro Limpo” proporciona para a sociedade? Há algum outro projeto com foco em sustentabilidade de embalagens?
Acreditamos que os consumidores não precisam escolher entre um produto de alta qualidade e um produto que seja sustentável, ele pode – e deve – ter os dois. Por isso, é nosso dever parar de bombear carbono do subsolo da terra, quando há abundância desse recurso no solo e acima dele. Só teremos que aprender a utilizá-lo em escala dessas fontes. Como indústria, precisamos acabar com a dependência dos combustíveis fósseis, inclusive como matéria-prima nos nossos produtos. Quando falamos especificamente sobre o plástico, a Unilever foi pioneira ao incluir metas ambiciosas para a redução do plástico de uso único no Plano de Sustentabilidade, em 2010. Em outubro de 2019, essas metas tornaram-se ainda mais arrojadas, no intuito de acelerar essa agenda no mercado e contribuir como liderança de um movimento por práticas mais sustentáveis, incentivando a economia circular na indústria e na sociedade. A operação da Unilever no Brasil, sendo a segunda maior da companhia no mundo, têm papel fundamental nas estratégias de sustentabilidade da companhia. Para acelerar e evoluir na agenda do plástico, adotamos como diretriz o conceito “Menos Plástico, Melhor Plástico, Nenhum Plástico”. Quando falamos em “menos plástico”, significa que estamos investindo em inovação para explorar novos formatos de embalagens e produtos. Um exemplo é o desenvolvimento de fórmulas mais concentradas, com a mesma performance e menor impacto no meio ambiente. A nossa missão é ter um portfólio – o que inclui nossas embalagens – que seja bom para as pessoas e para o planeta ao mesmo tempo. Com “melhor plástico” almejamos ter um percentual cada vez maior de resina reciclada pós-consumo na composição dos nossos frascos e mais plástico verde. Algumas de nossas marcas no Brasil já entregam esse compromisso, como Sétima Geração e Love Beauty and Planet que utilizam 100% PET e plástico verde proveniente da cana de açúcar. E por último, com a abordagem “nenhum plástico” estamos revisitando nosso portfólio, com pesquisa e desenvolvimento, para trazer ao consumidor opções de produtos em refil, produtos concentrados e produtos nus, que não requerem embalagens, como xampus em barra, por exemplo. Como resultado desses esforços no Brasil, quase 100% das marcas que utilizam embalagens rígidas já contam com a inclusão de algum percentual de resina reciclada pós-consumo (PCR). Quando implantamos mudanças como essa, a redução do impacto ambiental é enorme.

3-Diante de um consumidor cada vez mais informado e antenado com as questões ambientais, como a Unilever tem lidado com essa demanda de consumidores que buscam/escolhem embalagens mais sustentáveis?
Estamos em constante contato com nossos consumidores e é justamente por acompanhar seus hábitos e comportamentos que lançamos produtos, serviços e iniciativas que tenham como premissas básicas: (1) uma excelente performance – para atender às novas demandas e aos anseios dos consumidores – e (2) uma entrega para a sociedade. Estamos trabalhando sempre para alinhar propósito e qualidade. Hoje e amanhã. As empresas têm papel fundamental em promover mudanças positivas na sociedade e, para uma companhia como a Unilever, com marcas e produtos que chegam a milhões de lares em todo o mundo – em 10 de cada 10 lares no Brasil -, essa responsabilidade é ainda maior. Por isso, queremos mais uma vez entregar soluções de alta eficácia que facilitem a vida dos consumidores, ao mesmo tempo que possam contribuir para um futuro melhor e mais sustentável do planeta. Queremos que, ao comprar nossos produtos, os consumidores façam parte de uma mudança sistêmica, significativa e real em prol de um futuro mais limpo e seguro para o meio ambiente e consequentemente para a sociedade. Um dos nossos objetivos é conscientizar a população a fazer escolhas mais sustentáveis no momento do consumo, mostrando que nossas marcas impactam positivamente a sociedade. Pelo simples ato de limpar, higienizar ou consumir os produtos favoritos de nossas marcas, o consumidor está apoiando mais de 60 projetos que estão melhorando a saúde, a higiene e as condições de vida de milhões de pessoas, além de estarem reduzindo o impacto ambiental pela metade. Queremos que todos façam parte de um projeto de transformação social que começa dentro de casa, no cotidiano, na gôndola do supermercado. Afinal, quando um consumidor escolhe um de nossos produtos, ele não compra apenas um produto. Ele apoia iniciativas.


4- A Unilever vai lançar o frasco de papel para lava-roupas líquido. Como surgiu a ideia de desenvolver essa embalagem? Detalhe esse lançamento, por favor.
Como uma das maiores marcas da Unilever no Brasil, a transformação de OMO contribuirá significativamente para o sucesso das metas do Programa Futuro Limpo, um passo importante para o compromisso da companhia de zerar as emissões líquidas de carbono dos produtos até 2039 por meio de inovação. Hoje, OMO possui garrafas plásticas 100% recicláveis, com cerca de 35% de plástico reciclado (PCR) em sua composição e 100% em suas tampas. OMO para Diluir, por exemplo, já tem 50% de PCR em sua composição, além de usar 72% menos plástico comparado a uma garrafa de 3L. Na versão líquida, OMO para Diluir, que é um produto de 500ml que rende 3 litros do lava-roupas em casa, a marca reduziu o uso de 588 toneladas de plástico virgem por ano nas embalagens. Isso equivale ao peso de mais 1.7 milhão de garrafas que, se enfileiradas, cobririam a extensão de todo o litoral paulista. Nessa jornada por menos plástico, OMO também anunciou recentemente o projeto piloto da sua primeira embalagem feita à base de papel. A novidade utiliza uma nova tecnologia desenvolvida em parceria com o consórcio Pulpex, que reúne outras empresas do setor, como a Diageo e Pilot Lite. A garrafa é feita de celulose de origem sustentável e foi projetada para ser reciclada junto com os outros resíduos de papel dentro da cadeia de reciclagem. Internamente, possui um material patenteado pela companhia que repele a água e que permite que o conteúdo retenha produtos líquidos como detergente para roupas, shampoo e outros ingredientes que possuam ingredientes ativos. Entendemos que para lidar com o desperdício de plástico, precisamos repensar completamente como projetamos e embalamos os produtos. Isso requer uma mudança drástica que só pode ser alcançada por meio da colaboração de todo o setor. Acreditamos que a tecnologia de garrafas à base de papel Pulpex é um passo empolgante na direção certa.

 

“A operação da Unilever no Brasil, sendo a segunda maior da companhia no mundo, têm papel fundamental nas estratégias de sustentabilidade da companhia.”

 

5-Essa alteração para a embalagem do lava-roupas está relacionada à demanda/solicitações do consumidor?
Com certeza. O consumidor está, sem dúvidas, mais exigente nos últimos anos. E, com isso, suas expectativas em relação ao papel das empresas em suas vidas aumentaram significativamente. As novas gerações apresentam maior preocupação e vínculo com questões sociais – buscam empresas e marcas que estão dispostas a unir objetivos do negócio aos objetivos da sociedade. Para exemplificar esse fato, a pesquisa “Who Cares, Who Does”, da Kantar, feita em 2020, aponta para a realidade de que, para os brasileiros, a indústria poderia fazer uma diferença enorme no controle dos danos causados ao meio ambiente. 46% das pessoas entrevistas para essa pesquisa acreditam que esse papel é da indústria, e 34% acreditam que é uma responsabilidade do governo. A mesma pesquisa mostra que 67% dos consumidores têm intenção de comprar de modo ambientalmente responsável. O público está mais exigente tanto com a qualidade dos produtos e serviços quanto com a procedência deles. Tanto é verdade que as marcas com propósito da Unilever crescem 75% mais rápido que o restante do negócio. Sabemos que a preferência por uma marca é composta por múltiplos fatores – conhecimento, proposta de valor, impacto no ponto de venda (seja ele virtual ou analógico), a experiência de compra em si, experiência com o uso do produto, o relacionamento com a marca, além da análise do que ela faz para gerar valor e impacto positivo para a sociedade. Por isso, queremos sempre entregar soluções de alta eficácia que facilitem a vida dos consumidores, ao mesmo tempo que contribuam para um futuro melhor e mais sustentável. É parte do propósito da Unilever promover o bem-estar das pessoas e temos um portfólio bastante robusto para isso e estamos trabalhando constantemente para ampliá-lo cada vez mais.

6- Quais os desafios que a Unilever enfrenta para desenvolver essa embalagem (equipamentos, materiais, fornecedores e profissionais)?
Quando falamos de economia circular e vida útil das embalagens, encontramos diversos desafios. A questão é complexa e envolve diferentes atores sociais. A falta de coleta seletiva em todo o território nacional, a baixa disponibilidade de resina pós-consumo para compra e os altos preços desses materiais (vs. resina virgem) são questões que se colocam contra a aceleração da economia circular do plástico. O percentual de reciclagem do plástico no Brasil é muito baixo, cerca de 22%, enquanto o de outros resíduos, como o alumínio, é de 98%. Do total de resíduos sólidos descartados por ano, o plástico corresponde a mais de 10 milhões de toneladas. A cada dez embalagens recolhidas, apenas uma é reciclada, de acordo com o CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem). Mas OMO acredita que juntos podemos também mudar essa realidade, e por isso estamos investindo em campanhas educacionais de sustentabilidade e contamos com grandes parceiros, como Molécoola, para incentivar a cadeia de logística reversa. Por meio da parceria com a startup Molécoola, por exemplo, passamos a recompensar consumidores engajados com a reciclagem. As pessoas que levarem suas embalagens em locais de coleta específicos ganharão pontos que poderão ser trocados por produtos ou créditos de serviço disponíveis nos próprios pontos de coleta do Molécoola. Todos os produtos de OMO são válidos e possuem pontuação diferenciada.
Além disso, trabalhamos com parceiros, como o programa “Dê a Mão para o Futuro”, iniciativa da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), e com o CEMPRE para desenvolver a cadeia da reciclagem. Somente assim, a resina reciclada será mais competitiva. Sabemos que ainda há muito a ser feito e os desafios são inúmeros, mas precisamos incentivar o mercado brasileiro a migrar para a economia circular por um futuro mais limpo para todos nós. O lugar do plástico é na economia, não no meio ambiente. Em relação ao desenvolvimento da embalagem de papel, o nosso principal desafio tem sido desenvolver embalagens mais sustentáveis, que mantenham a qualidade já tão conhecida pelos consumidores, mas de forma que ao utilizar este produto, o consumidor não esteja gerando nenhum impacto negativo para o meio ambiente. Frente a essa realidade, o projeto das embalagens de papel de OMO chega como uma solução viável para a questão, e por isso será testada em 2022. Acreditamos que a tecnologia de garrafas à base de papel Pulpex é um passo empolgante na direção certa.

7-Há alguma outra embalagem que gostariam de destacar, que segue essa linha e também foi pensada a partir de conceitos sustentáveis?
A Unilever fez um avanço importante em 2020, aumentando de 14% para 25% a inclusão de resina pós-consumo em suas embalagens no Brasil. Nossa meta é ter pelo menos 25% de plástico reciclado em 100% das nossas embalagens. Estamos no caminho, e podemos destacar alguns exemplos:

Seda, Dove e Suave já têm mais de 50% de polietileno de alta densidade reciclado nos frascos. Lux, Cif e Love Beauty and Planet: 100% de PET. Love, Beauty and Planet: frascos de plástico 100% reciclados e recicláveis. OMO para diluir: fórmula seis vezes mais concentrada, contém ativo biodegradável e embalagens que utilizam 72% menos plástico. OMO Lavagem Perfeita Líquido 3L: tampa de 0% para 100% de PCR e garrafa de 15% para 35% de PCR. OMO para diluir: 50% de PCR, menos 72% de plástico em relação a garrafa de 3L. OMO Máquina Frontal: 50% PCR. Comfort Concentrado: 50% PCR. Comfort Lava-roupas: 35% PCR. CIF álcool: 100% PET. Sabemos que ainda há muito a ser feito, mas acreditamos que estamos no caminho certo. É um desafio grande, sem dúvida, mas não pertence apenas à indústria. Só conseguiremos fazer essa grande mudança juntos. Nós, nossos concorrentes, parceiros, governos e indivíduos. Cada um responde por parte de uma engrenagem que pode nos levar a outro patamar em termos de economia sustentável.

8-Quais as expectativas e ações da Unilever em relação ao futuro das suas embalagens (compromissos em reduzir o impacto ambiental, metas e afins)?
A Unilever está em constante evolução. Nossa visão é ser líder global em negócios sustentáveis e demonstrar como um modelo de negócio guiado por propósitos e pronto para o futuro consegue resultados melhores. Temos conquistado resultados relevantes nas iniciativas propostas em ESG como um todo, mas sabemos que temos muito a fazer e precisamos ir além. Por isso, lançamos uma evolução do plano de sustentabilidade com metas ambiciosas para os próximos anos.  Com esta evolução, levamos nossos compromissos ambientais para outro patamar. Os anos de 2019 e 2020 foram marcantes para a companhia em meio ambiente e pessoas com o anúncio de compromissos públicos institucionais (avanços na agenda de plásticos, no combate às mudanças climáticas e regeneração da natureza) e compromissos de cada um de nossos negócios – Cuidados com a Casa e com as Roupas, Higiene e Cuidados Pessoais, e Alimentos. Em 2021, continuaremos com propostas robustas e positivas para essa transformação tão necessária e urgente de toda a sociedade em prol do meio ambiente e de um mundo mais justo e inclusivo.

“Nossa meta é ter pelo menos 25% de plástico reciclado em 100% das nossas embalagens.”

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados