Publicidade

Conecta Verde

Entidades do setor de alumínio informam novo recorde de reciclagem de latinhas no Brasil

Compartilhar

No total, mais de 390 mil toneladas foram recicladas em 2022

 

Editado por Flavius Deliberalli

Dados obtidos pela Recicla Latas, com o apoio da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e da Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), revelam que em 2022 os recicladores processaram 390,2 mil toneladas de sucata de latinhas, montante equivalente às 31,85 bilhões de unidades comercializadas pelos fabricantes de latas ao longo de todo o ano.

De acordo as entidades, trata-se de um inédito índice de reciclagem de 100%, evidenciando o sucesso na reciclagem de latas de alumínio para bebidas.

“Esse resultado comprova mais uma vez que o sistema de logística reversa brasileiro das latas de alumínio é robusto e maduro. Nossos associados continuam aperfeiçoando esse modelo e mantendo nossos índices em patamares elevados, inclusive em cumprimento aos compromissos que assumimos com o Ministério de Meio Ambiente”, destaca Renato Paquet, secretário executivo da Recicla Latas.

As entidades destacam ainda que o índice de reciclagem de 2022 é o maior da série histórica, superando o anterior de 2021, que foi de 98,7%. Nos últimos 15 anos, a média está acima de 95%, confirmando o Brasil como um dos maiores recicladores de latinhas do mundo e fazendo desse setor um exemplo de economia circular.

“Nossas ações pela reciclagem são amplas e estruturadas, refletindo em resultados extremamente positivos como esse. Além de recuperarmos todo o montante colocado no mercado, ainda realizamos campanhas de educação ambiental e projetos de capacitação de gestores públicos e cooperativas de catadores. Aliás, os catadores são peça fundamental nesse sistema e é nossa prioridade melhorar suas condições de trabalho”, conclui Renato Paquet.

Ainda segundo as entidades, o ano de 2022 foi considerado atípico, mas reforçam a satifação do setor pela importante marca alcançada. “Estamos felizes por alcançarmos um recorde. Houve um ajuste de estoques na cadeia produtiva, com reflexos até mesmo no nosso índice de reciclagem. No final das contas, houve um fluxo maior de latas para a reciclagem”, comentou Cátilo Cândido, presidente executivo da Abralatas e atual presidente do conselho da Recicla Latas.

Por fim, as entidades avaliam que a reciclagem das latinhas evitou a emissão de mais de 15 milhões de toneladas de gases de efeito estufa (GEE) nos últimos 10 anos e injeta aproximadamente R$ 6 bilhões anualmente na economia, contribuindo na geração de trabalho e renda para mais de 800 mil catadores.

Mais informações:

ABAL
www.abal.org.br

Abralatas
www.abralatas.org.br

Recicla Latas
www.reciclalatas.com.br

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados