Publicidade

Conecta Verde

Braskem inaugura Centro de Desenvolvimento de Embalagens para Economia Circular

Compartilhar

Segundo empresa, Cazoolo, que recebeu R$ 20 milhões de investimento, otimiza a criação de embalagens sustentáveis para empresas, designers, startups e universidades, sem custo

Editado por Flavius Deliberalli

A Braskem, produtora de biopolímeros em escala industrial, inaugurou no começo deste mês de agosto o Cazoolo, Centro de Desenvolvimento de Embalagens para Economia Circular.

Localizado na zona Oeste de São Paulo (SP), o espaço, que segundo a empresa é o primeiro do país, é resultado de um investimento de R$ 20 milhões e será um hub de inovação que promoverá melhorias em toda a jornada de embalagens, desde a sua concepção até o pós-consumo. Clientes, brand owners, designers, startups e universidades poderão criar e cocriar projetos visando a completa circularidade e o menor impacto ambiental de seus produtos.

“O Cazoolo é o primeiro hub de inovação gratuito com foco no desenvolvimento de embalagens circulares do Brasil. A Braskem quer reunir todos os elos da cadeia produtiva a fim de reduzir impactos ambientais, potencializar inovações com tecnologia e criar soluções sustentáveis a partir do plástico”, afirma Yuri Tomina, líder do Cazoolo.

O espaço tem 450 m² e foi planejado para estimular a interatividade e criatividade com salas modulares, prateleiras que simulam gôndolas de supermercado e mini auditório para apresentações de projetos. O Cazoolo conta com seis impressoras 3D de última geração, além de equipamentos de impressão, corte laser, solda e termoformagem para a produção de protótipos em um curto espaço de tempo, acelerando o desenvolvimento dos projetos das marcas interessadas em estabelecer parcerias.

“Mais do que oferecer a infraestrutura do espaço para o desenvolvimento, aportamos uma equipe interdisciplinar altamente capacitada em sustentabilidade, design, metodologias ágeis, matérias e processos de produção. Em um dos programas que executamos, tendo o briefing definido, levamos de três a cinco dias para fazer o sprint de design e ter um ou dois conceitos de embalagens já prototipados”, explica Yuri.

Segundo o executivo, todos os projetos desenvolvidos no local terão como base conceitos de Design for Environment (DfE) e Análise de Ciclo de Vida (ACV), para criação de embalagens inovadoras e sustentáveis.

“O Cazoolo funciona para toda a cadeia de embalagens – especialmente as que usam plástico em sua composição. Quem tiver uma ideia ou um desafio que vise reduzir o impacto para o planeta, estaremos aqui para ajudar. Temos um board técnico que avaliará caso a caso, seja pela originalidade, seja pela escala de impacto na economia circular, os projetos que serão executados no Cazoolo”, explica.

Neste primeiro ano de operação, não será cobrado nenhum valor para parcerias e projetos a serem desenvolvidos no Cazoolo. A ideia é justamente entender as demandas, prototipar soluções, testar as dinâmicas, definir caminhos e aprimorar a interação entre as partes envolvidas, evoluindo com os parceiros do setor.


Mais informações:

Braskem
www.braskem.com.br

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados