Publicidade

Conecta Verde

Água em lata ganha mercado no país e se destaca pela sustentabilidade

Compartilhar

Alto índice de reciclabilidade do material é um dos fatores que contribuem com o crescimento desse mercado

Editado por Flavius Deliberalli

O mercado de água em lata tem ganhado cada vez mais espaço nos últimos anos diante do crescente movimento para a redução de plásticos no meio ambiente.

De acordo com Anderson José Guerrero, gerente de vendas do departamento Metal Packaging da Henkel na América Latina, os processos industriais de limpeza da lata garantem que a água vendida em lata mantenha suas propriedades sem qualquer alteração no sabor, cor e cheiro. “A produção da lata envolve diversas etapas de limpeza que removem todas as impurezas orgânicas e inorgânicas da lata, como ocorre no envase de outros líquidos normalmente vendidos no mercado. O envase em lata, além de totalmente hermético, impede a incidência de luz, evitando qualquer tipo de interferência nas características da água, essencial para a garantia da qualidade da água”, comenta o executivo.

O mercado de alumínio no país tem como vantagem a grande circularidade das latinhas produzidas. Segundo a Associação Brasileira de Produtores de Latas de Alumínio (Abralatas), mais de 98% das latas de alumínio produzidas por aqui são reaproveitadas, índice que faz do setor de latas de alumínio no Brasil o maior reciclador do planeta há mais de 15 anos, garante a entidade.

Outro fator que favorece a utilização das latas é a integração entre fabricantes, fornecedores, cooperativas e recicladores, que tem sido essencial para que a circularidade seja de quase 100%.

O Instituto Internacional do Alumínio (IAI) comparou o reaproveitamento das latas com as garrafas PET e vidro. O estudo apontou reaproveitamento de 70% das latas, muito acima do reaproveitamento das garrafas PET (40%) e do vidro (34%). A pesquisa analisou os mercados do Brasil, Japão, China, Estados Unidos e todo o continente europeu.

“A reciclagem de alumínio é muito superior em relação aos demais países do mundo e se analisarmos especialmente o Brasil, o reaproveitamento da lata é ainda maior. Praticamente toda a lata de alumínio produzida no país é reciclada, o que faz do Brasil líder em economia circular no que se refere a alumínio”, completa Anderson Guerrero.

O mercado de latas de alumínio apresenta resultados positivos no quesito sustentabilidade. Quando descartada corretamente, a lata pode voltar a ser consumida em 60 dias. O grande reaproveitamento da lata traz benefícios diretos ao planeta com a redução de resíduos descartados. Além disso, o consumo de água na indústria para a produção da lata de alumínio pode ser seis vezes menor em comparação a outros tipos de embalagem, segundo informou o Sebrae, com menor consumo de energia.


Mais informações:

Henkel
www.henkel.com.br

 

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados