Publicidade

Conecta Verde

Instituto Heineken e ANCAT levam serviços de assistência social e saúde a catadores de São Paulo

Compartilhar

Inédita, iniciativa tem início previsto para 2023 e oferecerá suporte com psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros e nutricionistas, entre outros


Editado por Flavius Deliberalli

O Instituto Heineken e a Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT) anunciaram durante a 9ª Expocatadores, uma iniciativa inédita para apoiar catadores autônomos.

O Hub Móvel oferecerá equipe de atendimento composta por psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, nutricionistas e orientadores de políticas públicas, entre outros profissionais e serviços, promovendo mais qualidade de vida aos catadores da cidade. A expectativa com o projeto piloto é impactar 1000 catadores em 2023.

Atualmente, dos 82 milhões de toneladas de resíduos que são produzidos no Brasil todos os anos, 90% do material reciclável é coletado por catadores. E os catadores autônomos, público-alvo do projeto, representam em torno de 80% do contingente de 800.000 catadores existentes no Brasil. Trata-se, dessa forma, de um público que constitui grande parte da cadeia de reciclagem no Brasil, mas que ainda enfrenta muitas dificuldades para utilizar serviços públicos de assistência social, saúde, previdência e educação.

“Nós queremos contribuir com uma melhor perspectiva de futuro e fortalecer o protagonismo de todos os atores da cadeia de valor da indústria cervejeira, então estamos criando e/ou aportando projetos de capacitação e inclusão produtiva com foco no desenvolvimento socioemocional ou geração de emprego e renda”, explica Mauro Homem, vice-presidente de Sustentabilidade & Assuntos Corporativos do Grupo Heineken.

O projeto piloto vai durar 12 meses, com a circulação do HUB Móvel começando no início do ano. Para ter um resultado realmente duradouro, a ANCAT desenvolveu três degraus pedagógicos para uma estratégia de acesso a direitos. Tudo começa pelos primeiros contatos entre a equipe do projeto e os catadores de rua. Quando já se estabeleceu um diálogo, o foco se volta para a formação de vínculos entre a equipe e os catadores. O último degrau se dá quando o catador já está integrado ao HUB, acessando direitos e construindo novas oportunidades.

“A nossa estratégia foi desenvolvida para elevar os níveis de cidadania dos catadores através da tecnologia social, que conta com um conjunto de técnicas aplicadas na interação com essa população de trabalhadores. A equipe especializada vai prestar serviços de saúde e colocar em prática ações integradas de acesso a políticas públicas, assistência social e psicologia social, possibilitando, assim, o desenvolvimento dos catadores”, explica Roberto Rocha, presidente da ANCAT.


Mais informações:

Heineken
www.heinekenbrasil.com.br

ANCAT
https://ancat.org.br/

Conteúdo por:

Deixe um comentário

Recomendados para você

Pesquisar

Publicidade

Últimas notícias

Temas mais publicados